Os Horrores do Inferno Devem Nos Motivar a Evangelizar

Tema:
Categoria: Trechos

Uma vez que o inferno eterno é real, então o que importa o que alguém pensa sobre mim? Quando eles vão para o inferno eterno! Somente isso deveria nos motivar a superar nossos medos tolos e sermos graciosamente ousados em dizer às pessoas as boas novas de Jesus Cristo.

Transcrito

E assim acredito, irmãos e irmãs, que uma das maiores motivações para nossa ousadia no evangelismo é a contemplação do destino horrível que eles enfrentarão; alguns dos próprios membros da nossa família, entes queridos, e amigos, e colegas de trabalho, o destino que eles enfrentarão separados de Jesus Cristo. Eles irão para um lugar de choro e ranger de dentes. Eles irão para um lugar de trevas, separados da presença do Senhor. Um lugar onde eles serão atormentados, em corpo e alma, dia e noite. Um lugar de onde nunca serão libertos. E começando comigo mesmo, todos nós precisamos pensar com mais freqüência sobre os terrores do inferno, e os tormentos do inferno. E o fato de que alguns de nossos entes queridos estão indo para lá. Não em um sentido mórbido, mas em um sentido realista - o inferno é real. Ninguém ensinou mais sobre o Inferno do que o amoroso, compassivo, gracioso, Senhor Jesus Cristo. É real e infinito. E não vamos chegar ao fim E Deus dirá, "Ah, eu só estava brincando, só queria assustar vocês, apenas um tratamento de choque para motivar vocês". Não, tudo o que Deus falou é sério. E o inferno é real. Isso por si só deveria superar nossos medos bobos. Realmente importa o que uma pessoa de carne e osso pensa sobre mim? Quando na verdade elas vão para o inferno eterno!! Isso por si só deveria motivar-nos a superar nossos medos bobos e a sermos graciosamente ousado em dizer às pessoas as boas novas. Termino falando com vocês, crentes uma citação de Spurgeon. Uma que não vivo de acordo e que preciso de mais graça de Deus para colocá-la em prática. Talvez muitos de vocês já conheçam, Spurgeon disse, “Se os pecadores serão condenados, que pelo menos pulem para o inferno passando por cima de nossos corpos. Se perecerem, que pereçam com nossos braços e mãos tocando os seus joelhos, implorando que fiquem. Se o inferno tiver de ser cheio, pelo menos que seja cheio apesar de nossos esforços, e que ninguém entre ali sem estar avisado e sem que se tenha intercedido por essa pessoa." Que isso nos motive a sermos ousados em nosso evangelismo. Esse trecho foi retirado do sermão completo: Oito Chaves para Ousadia no Evangelismo, por Chuck Vuolo